quinta-feira, 17 de junho de 2010

Folhas secas ao chão...


Folhas secas ao chão, ventos sopram forte.
Frio como bisturi fazendo cortes.
Dizem que o amor é tão forte quanto a morte.
Aglutinam às almas, serenissima que apazigua e acalma.
Traz dor, de cor negra, são as suas coberturas.
Olhos lacrimejando, a mente perde a razão.
Seres que nascem, crescem e também chegam ao fim.
Mesmo em meio de tantos me sinto sozinho.
Vermelhos são seu linhos que não te aquecem.
Do pó tu foste feita, agora volta ao pó que te fez.
Marcas, feridas, amores, sorrisos que não se esquecem.
Olho em teu rosto que se esconde dentro deste abrigo.
Dor implacável que me acompanha,
a vida é breve e segue com perdas e ganhas ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário